REPINTURA | Adaptando a cabine para processo à base d’água

 

Vai começar a trabalhar com um sistema de repintura à base d’água? É importante implementar algumas modificações na sua cabine de pintura convencional.

A principal é a ventilação ou vazão de ar. Para isso, é necessário substituir o motor para um de potência mais elevada.

Uma cabine convencional tem entre 16 m³ e 22 m³ de vazão de ar. Para a cabine à base d’água, tem de ser acima de 25 m³ e com pressão positiva (aquela que, quando eu fecho a porta da cabine, ela fica expulsando para fora). A cabine também deve estar bem iluminada, com paredes bem isoladas, com mascaramento.

Ou seja, a grande questão está na circulação interna de ar dentro da cabine – se estiver bem dimensionada, atenderá bem aos requisitos. Peça mais informações para os fabricantes dos motores.

PRESSÃO POSITIVA E NEGATIVA

Para se obter pressão positiva, que é a recomendada para cabines que terão pintura à base d’água, injeta-se ar com pressão controlada em determinado ambiente estanque, de forma que esse ar não “escape” totalmente.

De maneira inversa, para se obter pressão negativa, retira-se ar com pressão controlada. Esse tipo de pressão faz a porta ser puxada para dentro – e não é recomendada para pintura à base d’água.

TEXTO: Erivan Prado

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.