MANUTENÇÃO | Cuidados com ferramentas de funilaria

 

Para qualquer cirurgia, os instrumentos cirúrgicos usados pelo médico passam por todo um preparo e limpeza antes do uso – assim, busca-se a diminuição dos riscos de infecção no paciente. A mesma coisa deve ser feita com ferramentas de funilaria, para que o “paciente” da oficina – o carro – não sofra. Cuide bem delas para aumentar a vida útil de cada instrumento e reduzir o seu custo com a compra de novos equipamentos.

Martelo de funileiro – Quando você acabou de comprar esse martelo, ele ainda não está pronto para ser usado. Como as chapas dos painéis externos do veículo são muito finas, de espessura abaixo de 1 milímetro, é necessário limar a face do martelo para aplainar a superfície. Também é necessário eliminar as quinas acentuadas do martelo antes de qualquer uso. É interessante deixar a face do martelo levemente parabólica para que, ao golpear o painel, você não crie vincos provocados pelas quinas do instrumento, o que aumentaria a extensão do dano. Logo após esse processo, é interessante polir a face do martelo para facilitar o reparo e evitar a oxidação da área. Importante: jamais use um martelo de funileiro para fixar pregos – isso pode trazer danos irreversíveis ao martelo.

Tasso – Com o tasso, os cuidados são muito parecidos com os do martelo. É necessário aplainar a superfície e polir o tasso para que, ao apoiá-lo na parte anterior da chapa, o instrumento não cause nenhum dano.

Talhadeiras de cortes – As talhadeiras devem ser afiadas rotineiramente usando um esmeril.

Repuxadeira elétrica – Os cuidados básicos envolvem não deixar a repuxadeira ligada se ela não estiver sendo usada. As ponteiras usadas nas funções martelinho, ponteira de vinco e arruela têm de ser limadas após o uso, retirando todo o excesso de material e deixando-as curvilíneas.

Solda Mig/Mag – A tocha deve ser sempre limpa das escórias decorrente de sua utilização. Antes de usar novamente é interessante passar um spray antirrespingo, que dará uma proteção a mais. Ao encerrar seu uso, sempre feche o registro do gás de proteção e solte a pressão do manômetro secundário para não gerar desgaste prematuro desse registro.

Equipamentos hidráulicos – Os equipamentos hidráulicos devem ter um plano de manutenção preventiva próprio. Além da limpeza, é importante trocar os o’rings e os óleos no tempo especificado pelo fabricante. Guarde os equipamentos sempre com a pressão aliviada.

 

DÚVIDAS?

Se estiver em dúvida sobre como cuidar de seu equipamento, consulte o fabricante. Geralmente as empresas possuem um SAC para solucionar todas as dúvidas sobre o produto.

TEXTO: Misael Santos

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.