REVISTA CESVI | Gestão de resíduos em pátio de veículos salvados

 

O veículo bateu, a seguradora analisou o conjunto de danos e chegou à constatação: é caso de indenização integral – quando os prejuízos resultantes de um mesmo sinistro atingem 75% do valor contratado. Ou seja, o reparo ficaria com um custo tão alto que não valeria a pena mandar para a oficina. A companhia, então, paga o total do valor do carro (justamente a “indenização integral”) e fica ela mesma com o automóvel.

Para a destinação dos veículos nessa situação, as seguradoras trabalham com parceiros estratégicos, que fazem o recebimento e o armazenamento: são os pátios de veículos salvados. Nesses locais, existem normas e leis que exigem que os resíduos provenientes do trato dos veículos salvados sejam gerenciados desde a sua origem até a destinação final.

O CESVI BRASIL compilou, em um guia rápido, os principais pontos que precisam ser observados no momento de implantar processos ambientais em um pátio de salvados. Esse guia foi elaborado com base na Lei Federal 12.305, que institui a Política Nacional dos Resíduos Sólidos.

Confira todos os detalhes nesta matéria da Revista CESVI.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.