REVISTA CESVI | Comparativo – Veículos mais e menos autônomos

 

Na edição 110 da Revista CESVI, apontamos as diferenças entre os seis níveis de automação dos veículos de acordo com a norma estabelecida pela SAE internacional – a sociedade de engenharia automotiva. No primeiro nível (nível zero) estão os modelos mais básicos, sem automação nenhuma, em que todas as manobras e recursos dependem da habilidade do motorista. Já o nível 5, o mais avançado, corresponde ao estágio dos veículos totalmente autônomos, nos quais o motorista pode ficar apenas observando o automóvel se deslocar e fazer todas as manobras; são modelos em fase de testes em diversas partes do mundo, mas que ainda não são uma realidade nas nossas ruas.

No entanto, entre esses dois extremos, há os veículos dotados de uma série de sistemas de assistência à condução, assistência à frenagem, entre outros recursos. Auxiliar o motorista com a possibilidade, por exemplo, de evitar choques traseiros (um dos sistemas freia sozinho o carro na iminência de uma colisão) é aumentar a segurança no trânsito – embora, por enquanto, os sistemas não substituam a velha e boa direção preventiva.

Para apontar veículos mais seguros por conta desses sistemas de automação, o CESVI fez um levantamento do conjunto de recursos de uma série de modelos presentes no mercado nacional, comparando versões mais básicas com as mais completas. É o que você vai ver nesta matéria da Revista CESVI.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.